Copyright © 2015 . Associação Brasileira de Iyengar Yoga . Todos os direitos reservados

Terça, 21 Junho 2016 00:00

Mensagem no dia internacional do Yoga (Geeta S. Iyengar)

Hoje (21/06) é o primeiro Dia Internacional do Yoga. Não havia antes um dia do yoga, mas cerca de 5 anos atrás Guruji se perguntou o por quê disso já que este é um tema tão caro a nós. As pessoas não imaginam o quanto este tema está nos nossos corações. Mas de alguma forma nosso Primeiro Ministro acolheu a ideia e hoje estamos celebrando o Dia Internacional do Yoga.

Para quem pratica yoga não há um dia especial do yoga. Todos os dias deveriam ser dias do yoga. Todos conhecem seus benefícios. No seu primeiro livro, "Luz sobre o Yoga", Guruji escreveu sobre os efeitos específicos de cada asana em vez de fazer uma declaração geral sobre como o yoga faz bem à saúde.

Todos sabem que yoga é bom para a saúde, tanto física quanto para a saúde mental, porém, o conceito de saúde de Guruji não para aqui. Ele diz que é claro que há a saúde física e a saúde mental; a mente deve estar limpa, pura, bem direcionada. Mas além disso há algo como saúde moral, saúde intelectual, saúde espiritual, saúde da consciência que deve ser clara, sendo assim uma saúde consciente.

Guruji diz que mesmo a consciência do eu (ahamkara) deve ser saudável. Devemos evitar o ahamkara, mas, este ahamkara que é o ego, não é algo que inicialmente devemos simplesmente deixar de lado. Ele é um instrumento que nos ajuda a obter algo. O ego é muito ardiloso. Quando é permitido que o ego se mostre exteriormente, exibindo que a pessoa é ótima, rica, que fez isto e aquilo, isso adquire um outro significado, dizemos que a pessoa é egoísta. "Oh, eu faço yoga todos os dias!". Isto é o ego. Porém para o ahamkara - a consciência do eu - isso é algo que pode ir além, um passo na direção do que podemos aperfeiçoar tanto no âmbito da saúde moral, física, ou fisiológica.

Fico feliz quando as pessoas vêm para serem admitidas no Instituto a cada início de ano, temos uma grande fila pela manhã. Iniciar a prática de yoga é importante, mas a continuidade é mais importante.

Deveríamos ter tal apreço ao yoga que não abriríamos mão por nada. Esta é a primeira mensagem a todos vocês, não desistam! É um caminho duro, não se afobem!

    Iniciar a prática do yoga é importante
    mas, a continuidade é mais importante.

As pessoas perguntam qual a razão de não se ensinar pranayama aos iniciantes; ou, os professores que ensinam nas aulas de iniciantes perguntam, por que não se ensina pranayama nesta aula? Há uma mensagem definitiva de Patanjali que diz, quando se estiver bem estabelecido na prática de asana, só então comece a praticar pranayama. O que é esse "estabelecimento"? Sthira sukham asanam não é estabelecimento. Isso tem um significado profundo. Você pode estar sentado de forma sthira assim como sukha agora mesmo. Pode-se fazer ajustes para ficar mais confortável mas deve-se estar estabelecido na prática. Isso é sthira sukham asanam. Mesmo se estiver em savasana e o professor prolongar esse savasana por meia hora você deveria ser capaz de permanecer em savasana e não ficar abrindo os olhos para ver o que está acontecendo ao seu redor. Mesmo se houver ruído, não deveria perturbar ou distrair, isso é savasana.

Assim, Guruji entendia que deve-se aprender determinados asana-s como posturas em pé, flexões, algumas torções e algumas extensões para que o peito se abra. Ele era muito minucioso com isso. Suas ideias eram bem claras. A coluna deve estar ereta, o peito deve estar aberto, o abdome não deve estar estufado, seu intestino limpo. Ele desenvolveu esta prática na qual primeiro deveria ser feito posturas em pé para corrigir o movimento do corpo; já o funcionamento dos intestinos melhora com a ação de parivrtta; ele também vislumbrou que sirsasana e sarvangasana devem ser feitas para que o o sangue circule de maneira apropriada.

Durante o aprendizado, ensina-se primeiro Setu Bandha Sarvangasana, então Halasana, Sarvangasana e finalmente Sirsasana. Já a sequência da prática é Sirasana, Sarvangasa, Halasana, Setu Bandha Sarvangasana que praticamos todos os dias. Na verdade, aqueles que querem ficar bons nisso devem separar sua prática de invertidas do resto da prática.

Eu os saúdo hoje. Lembrem-se do que disse sobre o fator do ego. Quando você pratica sozinho em casa, não há ninguém para incentivá-lo ou para apreciar o que você faz. Talvez haja uma oposição como o marido que pode dizer à esposa "por que você quer se levantar tão cedo pela manhã para fazer yoga?". Ou a esposa que diz que o marido não tem o que fazer, que ele vai para seu quarto, fecha a porta e pratica yoga sozinho. Este tipo de reclamação volta e meia aparece entre maridos e esposas. Isso não deveria acontecer.

O que Guruji diz é que a força de vontade deveria ser forte. A força de vontade faz parte da Consciência do Eu que normalmente em Sânscrito é chamado de ahamkara, ahamta, asmita. Há certas coisas que você quer fazer para seu próprio bem. Ninguém pode fazer yoga por você. Você deve praticar yoga por você mesmo. Isso é o que eu espero daqueles que estão aqui hoje.

         Ninguém pode fazer yoga por você. 
         Você deve praticar yoga por você mesmo.

Você deve ter aquela sensação de que praticará regularmente. Isso deve vir com sua própria força de vontade. Alguns praticam posturas em pé, outros, flexões a frente e, quando vejo suas posturas e digo que eles devem praticar mais, eles não entendem. Por exemplo, o professor se esforça para colocá-lo em sirsasana, luta para colocar você numa extensão, se esforça em cada asana para ajudá-lo para que assim você avance. Então você deve trabalhar nestas posturas por si mesmo em casa.

Não limite-se ao tempo. Dizemos, tenho só 45 minutos, então vou praticar por 45 minutos. Não é verdade que temos só 40 ou 45 minutos. Se nos perguntarmos honestamente sabemos que não é verdade. Desperdiçamos nosso tempo em tantas outras coisas e essa é a razão de uma prática prolongada não ser possível. Não estou dizendo que que você deve prolongar a prática por três ou quatro horas como Guruji fazia, mas, para aqueles de vocês que estão aposentados, que têm muito tempo livre, podem certamente fazer isso. Aqueles que têm trabalho, responsabilidades em relação à família, poderiam definitivamente encontrar tempo para uma prática pessoal de uma hora ou uma hora e meia. Não desperdice tempo em outras coisas e faça yoga.

              Coloque esforço naqueles asana-s que 
                   você não consegue fazer

Coloque esforço naqueles asana-s que você não consegue fazer. Padmasana pode ser difícil mas, pelo menos tente dobrar uma perna de cada vez duas ou três vezes. Gradualmente vai entender porque aquele joelho não está funcionando, porque aquela canela não está funcionando, porque aquela coxa não está funcionando. Quando toda essa penetração vier a você, então torna-se Iyengar yoga.

Ele [BKS Iyengar] pensou muito sobre isso. Não é que ele nasceu sabendo tudo. Ele não nasceu com essa arte, ele colocou muito esforço em cada asana para que fosse aperfeiçoado.

Quando se pratica todos os dias, a mente penetra e a mente que quer se envolver em outras coisas se moverá para longe.

Você mesmo dirá, "permita-me não fazer estas coisas que não são essenciais além do meu trabalho profissional". De outra forma os profissionais também perderão tempo. Você vai à algum lugar, pode ser um banco ou hospital e pedem que se sente. Muitas vezes nos fazem esperar por horas a fio e depois descobrimos que os médicos não chegaram, ou no banco, que os responsáveis não chegaram. Assim, quanto tempo é perdido? Devemos praticar de tal forma que não desperdicemos tempo.

Então, de hoje, simplesmente lembrem-se que sua prática pessoal é importante. O que quer que tenha aprendido hoje na aula, pratique amanhã para perceber o que você aprendeu.

Guruji trouxe filosofia em sua abordagem prática. Ele não começou dando uma palestra sobre o que é yoga e quem foi Patanjali. Ele não disse como o yoga surgiu. Hoje em dia fazer discursos e palestras se tornou mais fácil já que somos ensinados desde o tempo da escola.

                        Guruji trouxe filosofia em sua abordagem prática. 
                Ele não começou dando uma palestra sobre o que é yoga 
                                      e quem foi Patanjali.

No entanto, ter uma visão filosófica enquanto pratica é o mais importante. Ele costumava dizer, quando está fazendo algo, olhe para dentro de si, vá para dentro de si. Observe se o que está fazendo está correto. Compare se está fazendo aquilo que o professor ensinou. Não deveria haver diferença e você chegaria à conclusão de fez tudo que foi ensinado. Assim o caminho se abrirá ainda mais para você. Até que isso aconteça o caminho não estará aberto. Por esse motivo os iniciantes levarão pelo menos dois anos para se estabelecerem nessa prática.

Savasana deveria vir bem. Não se preocupe se no início você entra num estado sonolento em savasana. Entenda esse sono em savasana. Seu corpo pode ter relaxado mais nessa posição do que durante a noite na cama dormindo por 6 ou 8 horas. Não conseguimos um bom descanso somente por dormir mais tempo. Savasana é importante para obter esse frescor; relaxar cada parte do corpo é importante e então prosseguir com pranayama. Comece com pranayama na posição deitada e depois na posição sentada. Então aprenda como fazer pranayama sentado sem usar os dedos tampando as narinas. Depois aprenda como fazer pranayama posicionando os dedos nas narinas. Há uma razão para a forma com que os dedos são posicionados nas narinas. Você deve até ter se perguntado afinal qual a importância disso. Por que eles devem ser colocados de forma tão particular? Nós fechamos somente uma narina e respiramos pela outra, então fechamos esta narina que foi usada e abrimos a primera. Isso não é o método. As pontas dos dedos no nariz trabalham para guiá-lo a encontrar qual área deve ser aberta para que o prana e a energia prânica entrem através da respiração e enriqueça esta área; esse é o motivo pelo qual você sente que a respiração melhora. Caso contrário, apesar de você estar o tempo todo respirando, isso não é pranayama.

Quando você dá forma a sua inspiração e expiração através do peito, através do abdome, através do cérebro e através das narinas isso sim é pranayama. Que não haja mais confusão em sua mente.

          Em um ano você não saberá o que é Iyengar yoga.
                      Esqueça a yoga dele.
          Mesmo Iyengar não será conhecido nesse período.

Não venha a um aula de Iyengar yoga somente para saber o que é Iyengar yoga. Em um ano você não saberá o que é Iyengar yoga. Esqueça a yoga dele. Mesmo Iyengar não será conhecido nesse período. Um ano não é suficiente. Leia todos seus livros e então saberá quais experimentos ele fez, como ele pensou o yoga, como ele jogou luz em cada aspecto do yoga.

Tenha isso em mente, tenha esse respeito em sua mente, agradeça ao Sábio Patanjali que nos presenteou com um professor desse nível. Quando falo sobre Guruji não falo sobre a relação de pai e filha. Ele nunca ensinou nada a sua filha. Guruji me ensinou enquanto era sua sishya. Se eu o buscava como filha ele não me ensinava como um pai. Quando eu ia humildemente até ele dizendo, isso eu não entendi, ele então sabia que era a sishya em mim. Havia uma estudante ainda viva perguntando algo e ele me respondia. Este é o motivo pelo qual todos nós como estudantes, pupilos de Guruji devemos respeitar isso e prosseguir para que sua mensagem seja transmitida à próxima geração, já que não o conhecerá. Eles não saberão quem foi Iyengar, o que foi seu yoga, como era seu ensinamento. Isso é o que devemos trazer a uma tal extensão que a reflexão de Iyengar será percebida no processo de ensino e no processo do agir.

Por favor entendam e lembrem-se disso.

Eu agradeço a todos por sentarem-se e me ouvirem .

Muito obrigada.